Risco de Compliance: o que é isso e como gerí-lo no negócio?

Você já ouviu falar em risco de compliance? Nos últimos anos, as empresas têm se preocupado bastante com a sua reputação e com a manutenção de uma atividade empresarial pautada na ética, na responsabilidade social e na adequação à lei. Como você sabe, as pessoas jurídicas enfrentam inúmeros riscos, e somente os negócios mais conscientes e preparados para lidar com essas situações conseguem sobreviver e se destacar no mercado.

Por isso, preparamos este material com informações essenciais para todo e qualquer empreendimento. Continue com a leitura e entenda melhor o que é o risco de compliance e como geri-lo com eficiência em seu negócio!

O que é compliance?

Apesar de não ser novidade para boa parte dos empreendedores e gestores, é sempre bom relembrar o conceito de compliance. Assim, de maneira resumida, o termo se refere às práticas e estratégias adotadas para que um negócio atue em conformidade com as regras.

Toda empresa deseja se desenvolver de maneira saudável e duradoura, mas isso exige uma gestão pautada na obediência às normas trabalhistas, tributárias, fiscais, ambientais, empresariais e inúmeros regramentos que direcionam o negócio para um funcionamento responsável.

Compliance, portanto, é a atuação correta e dentro dos parâmetros internos e externos preestabelecidos. Em geral, isso permite um desempenho estável e longe de problemas judiciais, que poderiam afetar a imagem e a produtividade da companhia.

O que é risco de compliance?

Entender o risco de compliance se torna muito mais simples quando se compreende a necessidade de manter um negócio atuando de acordo com as regras. Todo empreendimento corre o risco de sofrer sanções legais e regulatórias em razão do descumprimento de alguma norma. Além dos impactos financeiros desse tipo de situação, há o prejuízo à imagem da marca — um dano muitas vezes incalculável.

O interessante é que muitos desses fatores de risco ocorrem em razão do desconhecimento de regras, falhas nos procedimentos e imprudência, ao cumprir e aplicar estratégias de mercado. O risco de compliance — ou risco de conformidade — é exatamente essa exposição a penalidades legais e a perdas financeiras e de reputação que sua empresa pode enfrentar, caso não atue dentro da lei, das regras que delimitam a atuação do seu setor e, claro, dos seus próprios regulamentos internos.

Quais os principais tipos de riscos de compliance?

A maioria das regras aplicáveis às empresas possuem o objetivo de assegurar um mercado competitivo, justo e proveitoso para a sociedade. Como as punições para as corporações que não respeitam esses regramentos costumam ser severas e firmes, os gestores e empresários devem conhecer bem os riscos de conformidade a que seus negócios estão expostos. Saiba mais!

Riscos de segurança no trabalho

Você se preocupa em garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável para os seus funcionários? Muitos gerentes focam apenas na produtividade e na rentabilidade do negócio e enfrentam sérios problemas em relação a isso. O ideal é que as normas de segurança do trabalho sejam seguidas à risca — e deve ter um controle rígido dos aspectos que possam comprometer a integridade e a saúde dos colaboradores. Portanto, fique atento!

Riscos de envolvimento com corrupção

A corrupção é um sério problema mundial, e não há como negar que ela existe em todos os setores e sociedades. No entanto, a lei tem evoluído bastante para combater esse tipo de conduta, sendo fundamental que as empresas façam a sua parte. O risco de se envolver com operações fraudulentas, pagamento de propinas e obter vantagens indevidas é sempre grande — e pode surgir de pequenos comportamentos dentro da empresa. Por isso, é importante ter um plano de ação eficiente para enfrentá-los.

Riscos de qualidade do produto

O consumidor contemporâneo é mais exigente e seletivo, ao realizar suas compras. A crise econômica, o acesso à informação e a maior valorização do seu próprio capital faz com que ele exija um produto de maior qualidade e por um preço justo.

Nesse cenário, os riscos com qualidade do produto podem se transformar em grandes problemas para a empresa. Não ter um controle de qualidade rigoroso e falhar no atendimento aos consumidores prejudica as vendas e abala a imagem da companhia, gerando reflexos expressivos nas finanças.

Riscos trabalhistas

Os riscos trabalhistas também podem prejudicar as finanças e a reputação de uma empresa. Não respeitar os limites de horas extras, expor o funcionário a situações constrangedoras, não registrar o contrato de trabalho e não pagar o salário até o quinto dia útil são apenas alguns exemplos de atitudes que contrariam a lei trabalhista.

Seja qual for o porte de seu negócio 1 e a quantidade de funcionários —, é fundamental que todos os direitos da classe sejam respeitados. Além de aumentar a satisfação e a motivação da equipe, você se manterá livre de problemas com a Justiça do Trabalho.

Gestão de risco de compliance: afinal, essa é a solução?

Conforme visto, toda empresa corre riscos durante sua atuação. No entanto, o que diferencia um negócio de sucesso dos demais é a maneira de lidar com essas situações.

A gestão de risco de compliance é uma estratégia importante e muito indicada no contexto atual. Entendida como parte da governança corporativa, gerenciamento de riscos e conformidade (GRC), essa área envolve ações como:

  • gerenciamento de incidentes;
  • auditoria interna;
  • avaliação dos diferentes níveis de riscos operacionais.

O gerenciamento de riscos é, portanto, o processo pelo qual o negócio define a sua tolerância ao risco, identificando seus pontos mais vulneráveis e as formas para lidar com os problemas, caso eles surjam. É importante enfatizar que a conformidade dificilmente é alcançada sem a gestão de riscos. Aliás, os gestores devem entender que o risco de conformidade não se resume em obedecer a regras e se manter distante de problemas. Muito mais do que isso, é uma ferramenta essencial para o aperfeiçoamento da tomada de decisão e planejamento estratégico.

A maneira mais eficaz e inteligente de controlar as inúmeras ameaças a que uma empresa está exposta é por meio da gestão de risco de compliance. Afinal, ter um código de conduta e regras a seguir é apenas o primeiro passo; o desafio é fazer com que todos dentro da empresa respeitem e sigam essas orientações.

Finalizando a leitura deste post, é possível concluir que o risco de compliance é um conceito importante para as empresas contemporâneas. Seja qual for a sua área de atuação, é indispensável manter seu negócio em harmonia com as leis e com os controles internos e externos. Para isso, conforme demonstrado, investir em gestão de risco de compliance é a melhor opção.

Quer uma ajuda para monitorar e controlar as atividades dos seus funcionários dentro da empresa? Baixe o nosso software e faça um teste gratuitamente!