7 maneiras de dar feedbacks aos seus colaboradores

Gerir o trabalho dos seus colaboradores com feedbacks e incentivá-los, por meio de feedbacks, a continuar tendo um bom desempenho é essencial, mas nem sempre é simples, especialmente com o trabalho remoto.

Para que os processos e expectativas fiquem alinhados, os feedbacks são muito importantes na rotina da sua empresa.

O feedback é um tipo de avaliação realizada em grupo ou individualmente sobre as ações e resultados conquistados.

Ele pode ser positivo, para incentivar o time ou pode ser um feedback negativo, sendo essencial para reorientar o colaborador. 

Esse tipo de resposta é um instrumento de comunicação eficiente e deve ser benéfico para os dois lados: enquanto a empresa aproveita a melhoria do desempenho do seu time, é necessário que os gestores também estejam preparados para ouvir críticas e recomendações. 

Mas como o processo funciona? Existe um método para fazer feedbacks aos colaboradores? 

O que é cultura de feedback? 

O mercado está sempre em evolução e os consumidores estão cada vez mais exigentes, por isso as empresas devem acompanhar as mudanças para se manter fortes e competitivas. 

Manter funcionários qualificados, motivados e produtivos, especialmente no meio de um isolamento social, se tornou uma tarefa muito complexa. 

Por isso é importante estimular um sistema de avaliações para acompanhar e incentivar a evolução do seu time. 

Dessa forma, a cultura de feedback se faz presente, sendo a prática de dar o retorno para os trabalhadores sobre suas ações e resultados. 

Ela é fundamental para manter a qualidade da comunicação e garantir a manutenção das relações pessoais, profissionais e do clima organizacional. 

Quais são as vantagens de implementar a cultura de feedbacks? 

A cultura do feedback é uma possibilidade de promover um ambiente de trabalho mais saudável e fazer com que os colaboradores tenham uma visão melhor sobre a empresa. 

Seus principais benefícios são: 

  • Transparência: Elimina sentimentos de perseguição e falta de clareza nas informações. Assim o colaborador sabe exatamente o que a empresa pensa e espera dela. 
  • Diálogo: A gestão de conflitos se torna mais eficiente ao passo que os líderes e liderados possuem uma comunicação mais eficaz. 
  • Desenvolvimento: Ser avaliado constantemente permite que os colaboradores possam desenvolver suas habilidades. 
  • Superação: Os feedbacks podem ser uma ferramenta importante para estimular o time a crescer. 
  • Reconhecimento: Além de evoluir, essa cultura faz com que os empregados sejam reconhecidos e valorizados quando estão fazendo um bom trabalho. 

Quais os tipos de feedback? 

Para realizar um bom feedback é importante deixar claro os tipos de avaliação de desempenho da empresa. 

Assim, é possível medir os resultados do seu time e avaliar positivamente ou negativamente. 

Além disso, o feedback positivo é importante para que o seu time enxergue as conquistas e resultados e, para que os seus colaboradores saibam que estão no caminho certo. 

O feedback negativo, por sua vez, também é fundamental para a evolução da equipe, embora mais complicado de ser feito.

Ele é importante para o colaborador ficar ciente dos seus erros e pode recentralizar para realizar um bom trabalho. 

Como fazer feedback com funcionários? 

Para que não tenha o risco das informações serem mal interpretadas é importante seguir alguns passos: 

  1. Crie um planejamento 

Antes de chegar ao feedback, se planeje para otimizar o tempo e levantar os pontos mais importantes para o seu colaborador. 

  1. Invista em uma plataforma de monitoramento 

Com a adaptação do home office, muitas empresas perderam a autonomia que tinham sobre seus colaboradores quando estavam presencialmente. 

Por isso, realizar um gerenciamento do tempo, desempenho e horários de produtividade é importante para ter mais clareza na hora de realizar um feedback.

Já existem ferramentas para te ajudar a incluir a prática no seu dia a dia, como o fSense. 

  1. Torne o clima mais ameno 

Muitos colaboradores podem ficar nervosos nesse processo, por isso, crie um clima inicial favorável para falar com tranquilidade e inicie pelos pontos positivos. 

  1. Seja sincero 

Por mais desagradável que possa ser apontar erros de companheiros de trabalho, só essa transferência irá garantir melhores resultados. 

  1. Dê exemplos reais de bom desempenho 

Reforce o feedback com exemplos e garantindo que o colaborador está sendo notado. 

  1. Não deixe de falar os pontos negativos

Encontrar um equilíbrio na reunião para tratar os pontos negativos é muito importante. Além disso, sempre aborde as falhas apontando formas de melhorar. 

  1. Crie um plano de ação

Para que o feedback seja completo, transforme as informações em um plano de ação para auxiliar os colaboradores a evoluírem. 

Agora que você já sabe tudo sobre a cultura de feedback e os seus benefícios, que tal otimizar esse processo? 

Quer saber mais sobre o fSense? Clique aqui e teste grátis por 14 dias

Desafios do home office: como se relacionar com os colaboradores?

Trabalhar em home office não é tão simples e descolado como parece. Igualmente, gerir equipes de trabalho a distância têm diversos desafios que acabam exigindo atenção do gestor.

 

A princípio, todo relacionamento precisa de cuidados, principalmente no ambiente de trabalho. Do mesmo modo, ter uma boa comunicação a distância é complicado devido aos inúmeros ruídos de comunicação que podem surgir.

 

Mas, com as estratégias certas é possível sim manter um bom relacionamento com os colaboradores no home office. 

 

Veja algumas dicas que separamos para te ajudar com este desafio:

 

Por que ter um bom relacionamento com os colaboradores é importante?

O trabalho home office foi adotado por diversas empresas devido a pandemia e grande parte delas decidiu continuar neste modelo. 

Contudo, além dos prós, como a maior flexibilidade de horários, redução de custos operacionais e modernização de processos; há também os contras, como problemas como distrações fáceis e, consequentemente, maior demora na entrega ou conclusão de atividades ocorrem constantemente.

Logo, a dica é: mantenha um bom relacionamento home office com seus colaboradores. Isso é importante porque as atividades e a comunicação precisam fluir fácilmente. Assim, todos os processos se tornam mais simples quando o relacionamento entre os membros da equipe e os gestores é bom.

Como manter um bom relacionamento no home office:

Para manter uma comunicação agradável com seus colaboradores que estão trabalhando a distância, siga e aplique os seguintes passos:

 

1 –  Use uma plataforma de comunicação eficaz:

Primeiramente, é preciso que você busque a utilização de um sistema ou aplicativo de troca de mensagens ou áudio. O objetivo dessa escolha é facilitar a comunicação e a execução do trabalho entre a equipe.

 

Ter esse cuidado é importante para qualquer área, uma vez que dúvidas podem surgir e os serviços prestados pelos colaboradores seja complementar. Ou seja, é preciso que haja comunicação entre a equipe.

 

2 – Determine regras para o Home Office

A liberdade do home office é muito agradável, porém, toda a independência pode ocasionar problemas de produtividade se não houver regras. Sendo assim, estipule metas, prioridades e regras para a jornada de trabalho a distância.

Você pode colocar como regra: 

  • Seguir horários estipulados para entregas e usar ferramentas de gerenciamento de tempo;
  • Ter atenção aos e-mails, mensagens, ligações e sistemas que são utilizados para que a comunicação flua devidamente;
  • Seguir um checklist da função;
  • Cumprir metas de entregas para o dia/semana.

3 – Implemente sistemas de monitoramento de computadores

Como você já percebeu, a comunicação é a chave para um bom relacionamento com os colaboradores. Entretanto, o microgerenciamento, que é ter que chamar a pessoa constantemente pode acabar afetando a produtividade e consequentemente a motivação da equipe.

Portanto, uma boa saída para acompanhar o que o time está fazendo sem gerar incômodos na comunicação é usar soluções como o software de monitoramento de computadores fSense.

O fSense é ideal para viabilizar operações home office, pois mensura a produtividade de cada membro da equipe. Igualmente, ele também fornece acesso em tempo real e relatórios personalizados para te ajudar a melhorar a performance e minimizar riscos de compliance na operação.

 

Pronto para vencer os desafios de relacionamento com os colaboradores em home office? Use as dicas acima e teste grátis por 14 dias o fSense para otimizar a comunicação e o controle da sua equipe.

Comunicação no home office: entenda como melhorar o contato com equipes remotas | fSense

Mitos e verdades sobre monitoramento de trabalho remoto

Com a adaptação do home office, muitas empresas perderam a autonomia que tinham sobre seus colaboradores quando trabalhavam presencialmente.

Mas agora com o trabalho remoto, como saber de que forma os colaboradores têm passado o tempo, seus desempenhos e os horários de maior produtividade?

A Inteligência Artificial já permite hoje desenvolvimento de software para que seja possível monitorar o desempenho e produtividade de colaboradores em home office e ainda analisar insights para garantir cada vez mais melhores resultados no time. E tudo isso com privacidade e compliance.

Quais os mitos sobre o trabalho remoto?

O microgerenciamento existente hoje em muitas empresas é mais uma forma insuficiente de poder analisar a conduta da sua equipe e a produtividade de cada colaborador, sem dado algum que seja capaz de poder evoluir com o time.

Em cima disso, existem mitos sobre o trabalho remoto e a forma de monitorá-lo. Veja alguns:

Softwares de monitoramento de trabalho remoto são caros e complicados

Esse mito surge da forma de relutar que algumas empresas possuem diante uma tentativa de algum colaborador como, supervisores e coordenadores de uma operação call center sugerem para tentar melhorar a gestão.

Mas o que talvez não sabem é que hoje existe software de monitoramento com base em nuvem, o que além de fácil implementação também sai muito mais barato em relação aos sistemas tradicionais que precisam de hardware.

Um sistema em nuvem pode ser acessado com facilidade de qualquer dispositivo e de qualquer lugar. Uma forma de flexibilizar perfeitamente o gerenciamento das operações.

A equipe não aprende em conjunto

Você acha mesmo que só pelo fato de uma equipe não estar junta em um mesmo ambiente isso impede ou dificulta o aprendizado?

Esse é mais um mito sobre o trabalho remoto. Aprender em conjunto faz parte do crescimento profissional.

As equipes ainda podem se alinhar entre si, com reuniões em aplicativos de comunicação por áudio e vídeo.

Dependendo do nível de realidade da sua empresa, existem canais de bate-papo para que a equipe se mantenha em contato e todos saibam de tudo que está acontecendo.

Preciso ficar cobrando o colaborador o tempo todo

Esse é o maior mito de todos em um home office e que você precisa abandonar. Microgerenciamento não é eficaz e muito menos traz resultados.

Isso é o principal motivo para deixar a equipe desmotivada e seus rendimentos serem cada vez mais baixos.

Você não precisa ficar cobrando atualizações do que está sendo feito. Através do fSense, você pode monitorar em tempo real a tela dos computadores de sua operação.

Além disso, é possível mensurar a produtividade da equipe para correções de metas a serem atingidas, ele também te ajuda a identificar comportamentos e necessidades da equipe no geral.

E quais as vantagens de um monitoramento remoto?

Com o monitoramento da sua equipe em home office, você ainda pode garantir uma gestão eficiente, com registros de atividades contínuas de cada trabalhador e ainda organizar as informações em um dashboard.

E para proteger as máquinas da empresa de hackers e dados extraviados, é possível permitir o acesso apenas de sites que são aprovados pela sua empresa.

Não caia mais em mitos sobre monitoramento de equipes durante o home office. O fSense foi desenvolvido para solucionar as diversas tarefas que você como gestor possui no dia a dia, essa é uma forma mais prática, rápida e eficaz de trazer resultados mesmo durante o home office com as equipes à distância.

Se você deseja acertar no aumento da produtividade do call center da sua empresa, entre em contato e tenha insights estratégicos para garantir os melhores resultados.

blank

Entenda como o fSense ajuda a aumentar a produtividade da sua empresa

Muitos comportamentos que desenvolvemos na pandemia vieram para ficar. Um deles é o home office e se você tem notado que a produtividade dos seus colaboradores caiu, eles estão desmotivados e as metas estão abaixo do esperado, o fSense pode te ajudar.

Com a nossa ferramenta é possível acompanhar as atividades dos colaboradores em home office, fazer a gestão eficiente da produtividade das equipes, identificar falhas que estão impedindo sua empresa de estar em conformidade com as normas e outros benefícios.

Quer saber mais sobre a nossa solução e como ela pode te ajudar e ajudar sua empresa a lucrar mais? Continue lendo este artigo!

Gestão eficiente

Uma gestão eficiente é o passo para lucrar mais. Isso porque, se as demandas chegam para quem tem as skills necessárias, as metas são cumpridas e a produtividade da equipe está alta, é tudo consequência de uma boa gestão.

Mas com o trabalho remoto ficou mais difícil monitorar e alcançar alguns resultados, por isso o fSense faz registros contínuos das atividades das estações de trabalho monitoradas e organiza as informações em um dashboard prático.

Desse modo, seu gestor tem todo o controle da operação, consegue identificar gargalos e remanejar a demanda para que o sucesso da operação seja concluído.

Produtividade em foco

Manter a equipe produtiva não é uma tarefa fácil, mas é possível. E, quanto mais produtivo seu colaborador for, quanto mais ele vestir a camisa da empresa e dar o seu melhor, o seu desempenho trará lucros e excelentes resultados para a empresa.

Por isso, o fSense mensura a produtividade das suas equipes de maneira precisa e te ajuda em ações corretivas para as metas da empresa.

Dessa forma, dá para saber quando sua equipe está desmotivada, conversar e dar feedbacks para entender o que está acontecendo. E assim, planejar quais medidas tomar para reverter a situação com a ajuda do nosso software.

Proteção de dados

O fSense monitora o uso da rede e registra o acesso a sites e aplicações não aprovadas pela empresa. Ou seja, o nosso software monitora de forma prática e precisa as estações de trabalho por questões de compliance e segurança, por exemplo. 

Além disso, o gestor se faz mais próximo ao colaborador e consegue, através dos dados disponíveis na plataforma solucionar problemas e manter a produtividade da equipe. 

Análise da equipe

Analisar a sua equipe e entender o processo de cada um e como eles trabalham individualmente e coletivamente também é importante para que eles desempenham funções as quais eles são bons e dominam.

Desse modo, o fSense te ajuda a identificar hábitos, comportamentos e necessidades individuais e coletivas da sua equipe para que você consiga traçar esse perfil e manter seu colaborador motivado, produtivo e engajado!

Portanto, se você quer ter sucesso no home office e ainda lucrar mais, mesmo com a sua equipe remota, não perca a oportunidade de testar o fSense por 14 dias grátis!

Isso mesmo! Comprove que a nossa ferramenta funciona na prática! Clique aqui e comece agora seu teste.

Quer saber mais dicas de gestão eficiente e produtividade das equipes de trabalho? Siga a gente no Instagram!

blank

Saiba como evitar problemas de compliance no home office

Estar alinhado às diretrizes fiscais, de legislação, TI e outros setores é fundamental para se obter sucesso atualmente e não ter problemas de compliance na sua empresa.

Por isso, separamos algumas dicas para você colocar em prática as regras de compliance na sua empresa e fugir de problemas como: fraudes, vazamento de dados e afins.

Confira!

Como evitar os problemas de compliance e colocá-lo em prática?

Para evitar problemas é necessário elaborar com a sua equipe um código de conduta com linguagem acessível e disseminar para os colaboradores a importância dos padrões estabelecidos e como eles devem seguir com o código.

Desse modo, identifique comportamentos que podem comprometer a saúde da empresa e padronize táticas para reduzir esses riscos e até mesmo aumentar resultados diários da equipe.

Assim, para monitorar o andamento dos processos no time e melhorar a produtividade, mesmo em home office, acompanhar em tempo real o desenvolvimento da equipe é uma estratégia para melhorar os resultados da empresa. 

Ou seja, com compliance você pode fazer isso de forma correta em conformidade com as regras e legislações. 

Compliance x Home office

O compliance envolve códigos, políticas, procedimentos, formulários ou relatórios.

Para evitar problemas de compliance no home office, é necessário que processos internos sejam revisados, para garantir estabilidade e controle dos atos internos da organização. Para isso, você pode monitorar a equipe com o fSense e ter um registro completo das ações de cada colaborador.

O fSense é um software de monitoramento de computadores para empresas que é seu aliado na gestão eficente da produtividade das equipes trabalho. Além disso, a ferramenta monitora o uso da rede e registra o acesso a sites e aplicações não aprovado pela empresa.

Portanto, com procedimentos objetivos, você consegue monitorar de forma prática e acessível à atuação de todas as áreas da empresa.

Clique aqui e faça já um teste de 14 dias gratuito para monitorar até 10 máquinas na sua empresa e veja como o resultado será surpreendente, mesmo em home office.

blank

5 passos para melhorar a produtividade no trabalho híbrido

O trabalho híbrido é um modelo de alternar as formas de trabalho, sendo presencial e online, com a estrutura home office.

Desse modo, adotar esse estilo de trabalho tem sido cada vez mais tendência no mundo e há empresas que irão adotar essa forma híbrida de trabalho de modo vitalício.

Pensando nisso, separamos 5 passos para você melhorar a produtividade no trabalho híbrido da sua empresa.

Dê feedbacks frequentes no trabalho híbrido

Para acompanhar o processo dos colaboradores e incentivá-los a continuar fazendo um bom trabalho, dar feedbacks frequentes são essenciais.

Pois, uma vez que você consegue monitorar a equipe e ser específico em cada ponto a ser melhorado ou continuado, seus resultados serão cada vez mais efetivos.

Analise a produtividade

Saber como está indo o trabalho da equipe é essencial para provocar mudanças que estejam impedindo o crescimento da produtividade.

Por isso, negar acessos a sites que não fazem parte do conteúdo de trabalho provocando a perda do foco e aumento da produtividade é uma questão que pode ser resolvida.

Faça a união do mundo físico e digital no trabalho híbrido

Para trabalhar com ambas as formas é necessário que elas tenham sinergia. Portanto, faça com que sua equipe se adeque no home office e produza da mesma forma quanto em sua empresa física.

Ou seja, permita a relação de parceria entre os colaboradores e invista no espaço que eles irão trabalhar em suas residências, fornecendo o mesmo equipamento da empresa e uma boa conexão.

Faça a gestão em tempo real

Você sabia que é possível monitorar em tempo real as atividades dos seus colaboradores e ter insights valiosos, que irão te auxiliar na gestão com equipe e produtividade? Sim!

Com o fSense é assim! O software de dá acesso às máquinas de cada usuário e, assim, fica prático monitorar o empenho de cada colaborador, avaliar comportamentos, ver o nível de produtividade e ter insights de como resolver os gargalos da operação.

Tenha eficiência operacional

Use a inteligência de dados como diferença estratégica em sua empresa para aumentar a produtividade.

Com fSense instalado ele fornece dados precisos que serão valiosos para tomadas de decisões assertivas e seguras na equipe para melhorias e cada vez mais resultados e qualidade.

Clique e teste o fSense por 14 dias gratuitos! 

blank

Hora extra no home office: entenda como funciona e saiba controlar

Desde o início da pandemia, muitas questões envolvendo jornadas de trabalho e o home office começaram a surgir entre empregadores e colaboradores. Uma delas, refere-se ao funcionamento da hora extra e sobre como controlá-la em meio a esse regime de trabalho remoto. 

Desse modo, você já se perguntou como funciona a hora extra no home office? Saberia dizer como ou se é possível controlá-la? Essa pode ser a dúvida de muitos empresários e gestores, ainda mais diante de um cenário de dúvidas sobre onde podem se apoiar para regulamentar o funcionamento da hora extra. 

Por isso, neste artigo, vamos ampliar alguns conhecimentos sobre hora extra no trabalho remoto e apresentar sugestões de como regulamentá-la junto aos seus colaboradores. 

LEIA TAMBÉM: Metodologias ágeis: 5 práticas para apoiar a gestão de equipes remotas

Tele trabalho e home office: por que você precisa saber a diferença entre os dois?

Por não existir uma lei específica que propõe algo sobre jornadas de trabalho, cada empresa precisa chegar a um acordo com seus funcionários para definir algumas normas e restrições. Por isso, é importante que você, como gestor, consiga diferenciar o trabalho em domicílio (ou home office) do teletrabalho, uma vez que essa diferenciação vai pautar as discussões sobre como regular as horas extras.

O home office é definido como o trabalho que pode ser realizado na casa do colaborador ou em outro lugar de sua escolha. O teletrabalho, além disso, exige que o trabalho seja realizado com a ajuda de tecnologias de informação e comunicação. 

De qualquer forma, segundo a CLT, o empregado que trabalha presencialmente poderá migrar para o teletrabalho ou home office apenas se houver acordo com o empregador. 

Considerando a crise que a Covid-19 gerou e o atraso no calendário de vacinação pelo Ministério da Saúde, a Medida Provisória nº 927 passou a permitir que, enquanto o estado de calamidade pública durar, a migração do trabalho presencial para o teletrabalho possa acontecer por vontade unilateral do empregador, não sendo necessário o comum acordo.

LEIA TAMBÉM: 7 desafios de um gestor de equipes remotas e dicas para vencê-los

Sobre a jornada no teletrabalho e home office

Ao contrário do que acontece no trabalho presencial, no teletrabalho não existe a exigência do controle da jornada de trabalho. Dessa forma, o teletrabalhador fica sujeito a uma maior flexibilidade de horário. Nesse caso, ele não tem direito a receber horas extras. 

No entanto, se a empresa exercer controle sobre os horários de teletrabalho, em caso de ultrapassagem da jornada contratada, o trabalhador tem direito às horas extras. 

Durante o período em que o estado de calamidade pública continua em vigência, a MP 927 não só mantém esse cenário, como também define que o tempo de uso de aplicativos ou outros programas de comunicação, fora da jornada, não se configura como tempo à disposição do empregador, regime de prontidão ou de sobreaviso, se assim não for indicado em acordo individual ou coletivo.

Cabe ressaltar que os trabalhadores em regime de teletrabalho também podem ser inseridos na redução de trabalho e consequente diminuição de salário que está prevista na MP 936.

Mais recentemente, o Ministério Público do Trabalho (MPT) divulgou ainda a norma orientativa nº 17, a qual permite que os funcionários em home office recebam o direito ao controle de jornada e horas extras.

Como regulamentar a hora extra 

Na função de gestor de uma empresa, você deve estar atento às determinações do MPT e as Medidas Provisórias para seguir as medidas e recomendações a serem adotadas em sua empresa.

Na Nota Técnica nº 17, o órgão sugere aos empregadores a adoção de um termo aditivo ao contrato de trabalho por escrito, tratando as deliberações sobre a duração do contrato, a responsabilidade e a infraestrutura para o trabalho remoto, assim como o reembolso, pelo empregador, das despesas atribuídas ao trabalho em casa.

Outra sugestão que é feita no documento, fala sobre a adoção de “etiquetas digitais”, com a especificação de horários para atendimento de demandas, assegurando repousos legais e o direito à desconexão, o qual permite que o seu colaborador se desligue das atividades laborais e não esteja sempre disponível para a empresa.

Uma ótima alternativa para você, gestor, que deseja otimizar esses processos que são um pouco mais burocráticos, e facilitar o controle e a manutenção das jornadas de trabalho dos seus colaboradores, é utilizar a plataforma fSense

Com ela você consegue definir, junto aos seus funcionários, como será o regime de trabalho remoto e ainda recebe dados em tempo real sobre a produtividade do seu time e o rendimento da sua empresa.

Faça o teste da plataforma grátis por 14 dias, em até 10 computadores e comprove os benefícios.

Home office ganhou impulso devido à pandemia e deve mudar muitos contratos de trabalho | fSense

Home office ganhou impulso devido à pandemia e deve mudar muitos contratos de trabalho

Já falamos várias vezes que o home office veio para ficar. Diversas companhias adotaram o trabalho a distância para manter suas operações em pleno funcionamento, diminuindo o impacto financeiro da pandemia.

Mesmo a flexibilização já começando em diversos estados do Brasil, muitas empresas continuam com o modelo home office. Outras, pretendem manter uma parte significativa das suas equipes no teletrabalho, mesmo quando a situação se normalizar.

No entanto, ainda existem muitas dúvidas sobre os contratos de trabalho. O que é preciso mudar? Veja como as pesquisas mostram esse cenário no Brasil e no que as empresas precisam se atentar para atualizar o vínculo trabalhista. É só continuar a leitura com a gente!

O home office na pandemia

Grandes empresas anunciaram  desde o início do isolamento que iriam manter seus times atuando de home office pelo menos até o início de 2021. É o caso do Google, Twitter e Facebook, por exemplo. Empresas do mercado financeiro também devem aumentar o foco no trabalho remoto, de acordo com pesquisa da consultoria Gartner.

No Brasil, o cenário também não é diferente. O IBGE fez um levantamento, a PNAD-Covid-19, sobre o impacto da pandemia no mercado de trabalho brasileiro.

Tabela: O teletrabalho na pandemia - Fonte: IBGE/Pnad. Contratos de trabalho | fSense

O IBGE também destacou que esse modelo de trabalho pode ser adotado por 22,7% das profissões no Brasil. Isso significa um alcance de mais de 20,8 milhões de profissionais.

Quer ver mais dados? Baixe nosso infográfico Home Office em números!

Como adaptar contratos de trabalho para o trabalho remoto?

Para adotar o home office em função da pandemia do novo coronavírus, muitas empresas utilizaram como base a Medida Provisória (MP) 927 – que flexibilizou algumas regras trabalhistas durante a pandemia. Sua vigência se perdeu em 19 de julho, já que não foi transformada em lei (com votação no Congresso Nacional). No entanto, todas as alterações contratuais feitas entre 22 de março e 19 de julho continuam válidas.

Além dessa especificação criada pelo governo federal para o momento de pandemia, é importante ressaltar que a nova lei trabalhista, promulgada em 2017, passou a regulamentar também o trabalho remoto. Até então, somente o trabalho presencial era previsto nas leis e não havia definições claras e específicas sobre o teletrabalho.

A nova legislação trabalhista, nº 13.467/2017, define o teletrabalho como a prestação de serviços realizada fora das dependências do empregador, possibilitado a partir da utilização de tecnologias. É isso que configura trabalho a distância, realizado geralmente no ambiente doméstico.

As principais mudanças estabelecidas pela legislação em relação ao modelo tradicional são:

  • A jornada de trabalho pode ser controlada por atividades ou tarefas, ao invés da marcação por horário;
  • A garantia de recursos como equipamentos, custos de energia elétrica e de internet, por exemplo, para execução das atividades – com a formalização em contrato.

Além disso, a nova lei trabalhista permite, na prática, a realização de negociação direta entre trabalhadores e empregadores que prevalecem sobre acordos coletivos e sobre a lei. Para tanto, é importante validar todas as informações com o setor jurídico e descrever todas as variáveis no contrato – ou no aditivo contratual.

Baixe nosso modelo de Aditivo Contratual!

Como podemos ver neste artigo, o home office está se tornando mais comum e as empresas ainda têm dúvidas sobre como aplicar essas mudanças aos contratos de trabalho.

Para ajudar você nessa tarefa, criamos um modelo de Aditivo Contratual, explicando todos os detalhes e informações mais importantes. Assim, sua empresa conseguirá atualizar a documentação mais facilmente e ficar em dia com as exigências legais.

Aproveite e baixe agora! É gratuito.

Entenda as diferenças dos modelos de trabalho e o impacto nas leis trabalhistas

Entenda as diferenças dos modelos de trabalho e o impacto nas leis trabalhistas

O trabalho remoto ficou em maior evidência durante 2020. Com muitas empresas experimentando esse novo formato, várias dúvidas acabam surgindo sobre os modelos de trabalho e como é possível atuar.

Neste artigo, vamos explicar um pouco mais sobre as diferenças entre os principais modelos de trabalho e os impactos nas leis trabalhistas. Aproveite e continue a leitura!

Diferentes tipos de modelo de trabalho

O nosso conceito de “trabalhar” se tornou bem mais diversificado. Muito disso se deve às potencialidades das novas tecnologias e à inovação constante de ferramentas, rotinas e serviços, além de produtos sendo desenvolvidos todos os dias.

Para direcionar essa abordagem, vamos separar os modelos de trabalho em: trabalho presencial, trabalho remoto e modalidade mista.

Trabalho presencial

O trabalho presencial é o modelo mais tradicional. É aquele em que o profissional frequenta diariamente as dependências da empresa e realiza as suas atividades.

Essa classificação também contempla o trabalho externo de prestadores de serviços, entregadores ou representantes comerciais, por exemplo, que se ausentam do local físico do trabalho ao longo da sua jornada para fazer suas atividades.

Conheça também: Metodologias ágeis – 5 práticas para apoiar a gestão de equipes remotas! 

Trabalho remoto

Trabalho remoto é o trabalho a distância. Na legislação, também é chamado de teletrabalho. Nas empresas, o nome home office é mais popular. Com o avanço da tecnologia e das ferramentas de informação e comunicação, ficou mais fácil trabalhar neste modelo.

Normalmente, o trabalho remoto é mais utilizado por profissionais freelancers, autônomos ou que atuam em empresas que permitem este modelo.

No entanto, com a pandemia do novo coronavírus, muitas empresas recorreram a essa alternativa às pressas. Então, ainda é um desafio se organizar com suas equipes atuando de home office e manter o fluxo de trabalho e a produtividade da mesma maneira que acontece no trabalho presencial.

É algo novo para muitos profissionais e também um desafio para gestores que sempre atuaram de perto com sua equipe.

O entendimento da nova legislação trabalhista é que a ida a empresa é pontual e em condições específicas, mas não parte da rotina.

Leia mais: 7 desafios de um gestor de equipes remotas e dicas para vencê-los!

Modalidade híbrida

Esse formato é o que muitas empresas estão experimentando (ou pretendem adotar após a pandemia). A ideia é trabalhar com esse modelo misto ou híbrido, com os trabalhadores alternando entre o trabalho presencial e o home office.

Alguns dias da semana são no escritório, outros podem ser de casa. Normalmente, o modelo misto é adotado nas empresas como um acordo interno ou até liberado como uma forma de premiação.

Como a legislação entende os modelos de trabalho

A legislação trabalhista brasileira já regulamenta o trabalho presencial desde a sua concepção. Até porque, essa modalidade era tida como o único modelo até então.

Para abarcar muitas das mudanças nas relações de trabalho, a nova lei trabalhista, de nº 13.467/2017 passou a definir as regras também para o teletrabalho.

Na lei, teletrabalho é definido como uma prestação de serviços realizada fora das dependências do empregador, que deve ser executado com a utilização de tecnologias. É isso que configura trabalho a distância, realizado geralmente no ambiente doméstico.

É importante frisar também que o teletrabalho não configura trabalho externo. O colaborador não precisa ir regularmente ao estabelecimento do empregador para, em seguida, sair para efetuar algum trabalho externo. No entanto, esse comparecimento pontual para atividades que exijam a presença do empregado não interfere na configuração do teletrabalho.

Dessa forma, podemos entender, portanto, que todo teletrabalho é home office, mas nem todo home office é teletrabalho.

A legislação permite agora que acordos entre trabalhadores e empregadores possam prevalecer. Por isso, o modelo misto, utilizando home office algumas vezes durante o mês ou na semana, pode ser negociado e ser um benefício da empresa.

Para tanto, é importante validar todas as informações com o setor jurídico e descrever todas as variáveis no contrato – ou no aditivo contratual.

Aproveite e baixe: Modelo de Aditivo Contratual para Home Office!

Continue acompanhando o fSense

No blog do fSense, estamos sempre publicando novos artigos para falar sobre os modelos de trabalho, o trabalho de gestão, a produtividade, as tecnologias para ajudar no cotidiano de trabalho e muito mais.

Acompanhe nosso Facebook, Instagram e LinkedIn para não perder nenhum conteúdo!

7 desafios de um gestor de equipes remotas e dicas para vencê-los

7 desafios de um gestor de equipes remotas e dicas para vencê-los

O trabalho de um gestor de equipes remotas é muito desafiador. Mesmo com uma posição privilegiada na hierarquia do time e poder de exercer sua influência para melhorar resultados, ainda existem muitas questões sensíveis para esta posição.

Além das demandas diretamente ligadas à rotina de trabalho e ao core da equipe, há várias exigências no âmbito do relacionamento interpessoal.

Para discutir estes temas, listamos 7 desafios que o gestor de equipes possui e dicas para vencê-los. Continue a leitura!p

Desafios de um gestor de equipes remotas

1. Fazer contratações

Novas contratações são sempre muito desafiadoras, pois inserir outras pessoas na equipe muda sua dinâmica de trabalho e relacionamento. Além disso, as expectativas para a função precisam ser alinhadas com os potenciais contratados.

É importante manter uma comunicação constante com o time de RH, alinhando as habilidades e os conhecimentos técnicos necessários para o novo profissional e as soft skills importantes para a sua equipe.

2. Motivar o seu time

A motivação é um fator muito importante para a produtividade. Engajar o seu time depende de entender a dinâmica dos seus colaboradores, sua rotina de trabalho e também as exigências e metas traçadas.

Um fator que pode ser trabalhado e que contribui bastante para motivar o time é incentivar o relacionamento pessoal entre os profissionais.

Que tal promover um happy hour? Mesmo online, esses horários de descontração aproximam as pessoas e facilitam a convivência. Afinal, é muito mais fácil trabalhar com pessoas que você gosta.

A própria motivação do gestor também é importante. Concentre-se nas coisas boas ao seu redor e não se prenda aos problemas e obstáculos do trabalho. Assim, se algo não está funcionando e você não pode consertar, não perca seu tempo e energia nisso. Busque compartilhar o seu entusiasmo e mostrar-se sempre à disposição para ajudar sua equipe. Dessa forma, seu time se sentirá mais motivado por você.

3. Manter uma comunicação eficaz

Para que a comunicação do seu time seja assertiva, é importante entender sua dinâmica, principalmente quando se está atuando em home office. A maneira como você, enquanto gestor, fala com seu time influencia bastante na colaboração dos seus profissionais.

Pela própria hierarquia, a percepção de como o gestor passa suas demandas ou questiona um membro do seu time pode influenciar nos níveis de confiança e na sensação de vulnerabilidade.

Portanto, busque manter uma comunicação positiva e próxima, mostrando o seu suporte, e cuide para que ela não tenha um tom inquisitivo.

Uma comunicação remota também precisa entender a urgência de determinados temas. Quando for algo que precisa ser tratado simultaneamente naquele momento, utilize uma comunicação síncrona por telefone ou videochamada, por exemplo. Se é algo não tão urgente, que pode entrar na fila de atividades do colaborador, a comunicação assíncrona funciona bem. Nestes casos, envie por email ou por mensagem de texto.

4. Sempre aprender algo novo

Sair da zona de conforto exige muito de qualquer profissional. Afinal, para quem está começando a atuar como gestor de equipes, é perceptível a complexidade dessa função. Além de conhecimento técnico, a função de líder de um time exige muitas habilidades interpessoais.

É necessário também ressaltar que dentro de uma equipe existem muitas funções e habilidades diferentes. O gestor precisa ter experiência e conhecimento sobre a atuação do seu time, mas isso não significa que ele sabe realizar todas as atividades.

Quando o gestor não conhece bem o trabalho de um colaborador, por exemplo, é preciso que ele estude um pouco mais, até mesmo para entender a dimensão e o esforço necessário para realizar cada atividade. Isso mostra empatia e facilita o relacionamento com o profissional.

Quando um novo papel é assumido ou o time abraça uma demanda nova, é importante fazer um plano de aprendizado para desenvolver seu conhecimento e garantir o sucesso. Neste sentido, procure livros, vídeos e acompanhe perfis nas redes sociais voltados para o novo tema sobre o qual você precisa desenvolver habilidades.

5. Mediar conflitos

A mediação de conflitos é uma função muito importante para o gestor e igualmente desafiadora. Seja internamente, seja com outras equipes ou com outras posições hierárquicas dentro da empresa, conflitos sempre surgem para líderes de equipe.

Arbitrar uma disputa é uma tarefa complexa e pode gerar mais conflitos, independentemente da resolução. Se os conflitos acontecem por questões pessoais, seja franco e converse com as partes envolvidas, indicando soluções para resolver o problema. Caso seja necessária uma intervenção maior, procure apoio com o seu próprio líder ou com o RH, por exemplo.

Já se os conflitos envolvem outros times, converse com esses gestores e busquem uma solução em conjunto, que gere o melhor resultado para a empresa.

6. Realizar feedbacks e conversas difíceis

Ter conversas difíceis é uma necessidade para o papel do gestor, mesmo que ele prefira evitar. Como manter esses diálogos para gerar resultados positivos?

Os feedbacks, por exemplo, são ferramentas importantes para alinhar o desempenho do time e, individualmente, de cada colaborador. Eles devem ser periódicos e, mais importante, não devem ser feitos apenas para apontar problemas.

Se o desempenho do funcionário foi excelente no período, o feedback não deve ser deixado de lado. É importante que ele ouça esse reconhecimento e, portanto, entenda que está no caminho certo com suas realizações e entregas.

Se a situação exigir uma conversa mais difícil, para apresentar problemas no desempenho e necessidade de mudança, o gestor precisa apresentar a questão e mostrar que está ali para apoiar e ajudar nesse processo de melhoria. Portanto, é importante que o líder seja propositivo.

7. Dispensar colaboradores

Dispensar colaboradores sempre é um tópico delicado. Existem muitos fatores envolvidos e, mesmo que o gestor tenha buscado antes outras maneiras de resolver o problema, essa pode ser a alternativa final.

Não importa o que você tenha feito para evitar esta situação, este sempre será um momento difícil, afinal é uma responsabilidade nada confortável.

Procure o apoio do RH para conduzir esse processo da maneira mais respeitosa possível, para amenizar o impacto do desligamento tanto para o colaborador em si, como para o seu time.

O gestor de equipes remotas vivencia transformações constantes

Como podemos notar, o trabalho do gestor de equipes remotas possui muitas nuances e está sempre se transformando, vencendo desafios e precisando lidar com novos.

A produtividade do time é cobrada do gestor e, com o time trabalhando de maneira remota, é mais difícil acompanhar de perto. Quer saber como ter mais informações e incentivar a produtividade do seu time mais acertadamente? Conheça o fSense!

Comece agora mesmo com 14 dias de teste gratuito liberado. Cadastre-se!