Rotatividade de pessoal conheça os desafios para a gestão de equipes

Rotatividade de pessoal: conheça os desafios para a gestão de equipes

Empreender é uma atividade complexa. Ao mesmo tempo em que o gestor deve estar atento à qualidade dos produtos e serviços oferecidos ao seu público externo, também não pode abrir mão da conquista e fidelização do público interno, o seu pessoal.

Contar com funcionários motivados, engajados e produtivos é um importante diferencial em um mercado cada vez mais competitivo. Por isso, as empresas não disputam apenas mercados, mas, também, talentos. Contudo, não basta identificar e contratar os melhores profissionais.

É preciso investir em ações para fidelizá-los à organização, para que, com o seu trabalho, ajudem a empresa a crescer cada vez mais e se destacar no segmento em que atua.

Mas a fidelização dos trabalhadores à organização vai muito além das vantagens de contar com bons profissionais em seu time. A rotatividade de pessoal é um problema preocupante para as empresas.

O índice de rotatividade de colaboradores — ou turnover — é uma expressão cada vez mais comum no âmbito empresarial, despertando a atenção dos gestores e chefes de RH.

Isso porque a saída prematura de funcionários traz consideráveis prejuízos para as finanças da empresa, pois ela investe em treinamento e capacitação profissional e, muitas vezes, acaba perdendo o colaborador para a concorrência.

Além disso, com as demissões surgem novas contratações, incrementando novamente os custos com pessoal.

Poderíamos falar ainda que a rotatividade prejudica a imagem da organização no mercado, pois interfere negativamente na reputação da marca.

Em virtude de todas essas razões é que se mostra imprescindível buscar mecanismos para controlar ou reduzir o turnover, evitando a saída precoce dos seus profissionais e retendo os talentos.

Como fazer isso? Bem, neste post vamos analisar os principais motivos que podem levar à rotatividade de pessoal e quais medidas podem ser tomadas para reduzir o problema. Acompanhe!

O que causa rotatividade de pessoal?

Falta de infraestrutura

Trabalhar em um ambiente que não permite a realização exitosa de suas atividades por causa da falta de infraestrutura das instalações ou equipamentos é algo desanimador para os funcionários, causando improdutividade ou baixo desempenho.

A relação de trabalho deve ser uma via de mão dupla, com obrigações recíprocas entre empregados e empresa. Aos trabalhadores, cabe trabalhar com afinco e comprometimento, dando o seu melhor para a realização eficiente dos processos internos.

Mas o gestor também deve proporcionar uma infraestrutura adequada, sob pena de exigir dos trabalhadores um desempenho incompatível com as condições de trabalho oferecidas.

Se essa relação estiver em desequilíbrio, a fluidez dos trabalhos será prejudicada e essa situação pode levar ao desgaste da relação entre funcionário e empresa, motivando a mudança de emprego.

Modelo de liderança deficiente ou autoritário

Outra causa bastante comum para que os colaboradores se sintam insatisfeitos com o emprego e busquem novas colocações no mercado é o modelo de liderança adotado pela empresa.

Quando o líder não espelha a conduta que ele exige da sua equipe, torna-se facilmente autoritário, atraindo a repulsa dos subordinados.

Se isso acontece, toda a dinâmica de atividades fica prejudicada, enfraquecendo os laços de fidelidade e parceria entre o funcionário e a organização.

Desmotivação da equipe

A desmotivação no trabalho pode ter várias causas. Ela pode decorrer de condições insatisfatórias de infraestrutura, da ausência de feedback por parte do gestor, de problemas com o modelo de liderança adotado pela empresa, sobrecarga de trabalho, e muitas outras.

O certo é que, quando os trabalhadores não estão engajados o suficiente com suas atividades, facilmente ocorre o interesse por novas oportunidades de trabalho em outras empresas.

Falta de perspectiva de crescimento na empresa

Esse talvez seja o principal fator que leva à rotatividade de pessoal nas empresas.

Se a organização não traz oportunidades de crescimento para os seus colaboradores, eles não terão motivos extras para se dedicar com mais afinco às atividades.

Esse panorama, além de comprometer a eficiência e a qualidade dos trabalhos, contribui para a elevação do turnover.

A possibilidade de ascender na carreira é o principal motivo de fidelidade à empresa. Quando essa oportunidade não ocorre, o trabalhador migra para organizações que oferecem um plano de carreira bem estruturado e permite o crescimento profissional.

Como diminuir o índice de turnover?

Bem, agora que já vimos os principais motivos que podem levar à rotatividade, vamos falar das medidas que podem ser tomadas para evitar ou reduzir o problema. Confira!

Avalie as causas

A primeira medida a se tomar para resolver um problema é tentar identificar as suas prováveis causas — com a rotatividade de pessoal não é diferente.

Muitos são os fatores que motivam os profissionais a procurar um novo emprego. Porém, ao contrário do que se costuma supor, a principal razão não está no quesito financeiro.

A mudança de emprego costuma decorrer da relação entre os colaboradores e suas lideranças — e do grau de valorização que recebem da empresa.

Os profissionais modernos — principalmente os da Geração Y — costumam desejar mais do que um bom salário. Eles também querem ser ouvidos, ter liberdade para propor ideias e mudanças e, principalmente, desejam ser reconhecidos pelo seu trabalho.

Faça pesquisas de clima organizacional

O clima empresarial é outro importante fator que provoca a rotatividade de pessoal nas organizações.

O ambiente de trabalho interfere na qualidade das atividades desenvolvidas, no grau de eficiência dos trabalhos e também na qualidade das relações interpessoais mantidas entre os profissionais.

É importante que a empresa preze pela qualidade do clima corporativo.

Por isso, ao realizar pesquisas periódicas, avaliando o grau de satisfação dos funcionários, vai demonstrar que a organização se preocupa com o bem-estar da equipe.

Essa conduta desencadeia o sentimento de gratidão e lealdade dos colaboradores à instituição, reduzindo, assim, o turnover.

Invista em um programa de benefícios

Para evitar a elevada rotatividade de pessoal, a empresa também deve apostar na concessão de alguns benefícios empresariais.

Pode ser um bom plano de saúde, previdência privada, cursos de capacitação ou mesmo a possibilidade de desfrutar de uma jornada de trabalho flexível.

O certo é que a concessão de benefícios, além de significar uma comodidade e vantagens a mais para o trabalhador, também demonstra que a empresa investe na qualidade de vida dos seus funcionários, servindo de apelo na hora de o profissional refletir se vale a pena mudar de emprego.

Crie um plano de carreira

Possibilitar a progressão funcional dentro da empresa, além de motivar os trabalhadores para se dedicarem ainda mais às suas atividades, também funcionará como um excelente fator de retenção. O plano de carreira, permite a ascensão vertical, fazendo com que o funcionário pense duas vezes antes de se aventurar em um novo contrato, começando tudo do zero.

Assim, além de estimular maior dedicação e zelo no trabalho, um bom plano de carreira também será um eficiente mecanismo de redução do turnover empresarial.

Gostou das nossas dicas? Conhece outras formas de evitar a rotatividade de pessoal nas empresas? Deixe aqui o seu comentário!

2 thoughts on “Rotatividade de pessoal: conheça os desafios para a gestão de equipes”

  • Ionara Margarit says:

    Perfeita essa matéria!
    Estou muiiito em busca desta empresa. A empresa precisa acreditar, investir, ouvir e mais… incentivar o profissional que deseja o crescimento mútuo.

  • Julio Cesar Montenegro says:

    Fato verídico, este é uma das maiores interferências no desenvolvimento e que afeta o crescimento de uma organização. O investimento não só no aperfeiçoamento e treinamentos de novos colaboradores, como também na busca por estes, influenciam e muito. O engajamento de novas aquisições profissionais tende a aumentar a qualidade e lucratividade nas empresas, por isso é muito importante desenvolver técnicas de comunicação e motivação para estas, buscando o comprometimento com seus gestores.
    Como descrito neste artigo, os fatores que mais influenciam na rotatividade ficam explicitadas as deficiências das empresas, fatores que precisam ser retrabalhados, revisados e criada formas de investimentos para que todos possam participar e aumentar o seu comprometimento. É necessário uma boa parcela de investimento para criar uma motivação a mais para seus colaboradores.

Comments are closed.