As 4 melhores práticas para encontrar gaps de performance e melhorar a produtividade

As 4 melhores práticas para encontrar gaps de performance

O objetivo principal dos gestores de recursos humanos é possuir uma equipe de alta performance. O primeiro passo para atingir essa meta, é identificar onde estão e quais são os gaps de produtividade do time. Neste artigo, vamos tratar das melhores práticas utilizadas para encontrar problemas de performance.

As 4 melhores práticas para encontrar gaps de performance e aumentar a produtividade

1. Defina os critérios de avaliação

O primeiro passo para iniciar a análise de performance dos colaboradores da empresa é fazer um recorte dentre as equipes. Defina se você vai acompanhar os dados de uma equipe inteira ou se vai aferir as informações de um grupo de colaboradores de cada equipe.

Também é importante definir quais índices representam produtividade no seu modelo de negócio. Pode ser o número de clientes atendidos, o tempo de trabalho ou até o número de tarefas entregues, por exemplo. Para tomar essa decisão, veja o que faz sentido para a sua empresa e os seus objetivos.

Por fim, decida por quanto tempo a análise será feita.

2. Conte com o apoio da tecnologia

Aferir índices de produtividade costuma ser um desafio porque, durante muito tempo, foi difícil fazer isso de maneira palpável. No entanto, com o desenvolvimento da tecnologia da informação e a transformação digital, foram desenvolvidos softwares capazes de verificar com precisão a performance dos colaboradores.

O fSense, por exemplo, é um sistema de monitoramento em nuvem que coleta informações sobre o uso das estações de trabalho em que seu agente desktop é instalado. Em termos gerais, o sistema funciona categorizando em quatro grupos os softwares e as aplicações que estão sendo utilizadas pelos colaboradores. Esses grupos são: “Uso de Trabalho”, “Uso de Trabalho Não Aprovado”, “Uso Pessoal” e “Uso Pessoal Não Aprovado”.

Dashboard fSense

Com várias funcionalidades, gráficos e relatórios prontos, o fSense coleta informações concretas sobre a produtividade dos colaboradores, indicando até mesmo o tempo ocioso de cada um deles.

Para saber mais sobre como o fSense funciona, veja este infográfico.

3. Acompanhe os índices com regularidade

É importante decidir com qual periodicidade os índices de performance serão acompanhados e delegar a uma pessoa confiável essa responsabilidade. Com o fSense, os dados coletados sobre o uso das estações de trabalho dos colaboradores são atualizados em tempo real no dashboard da conta.

Também é possível verificar os índices de toda a equipe ou de cada colaborador em específico. Isso te apoia a identificar se o problema está na maneira com que o time trabalha ou no comportamento específico de um único funcionário.

Ter esse discernimento pode te auxiliar a resolver o problema com mais facilidade. Se o gap está na equipe, sua raiz provavelmente é um processo que não está funcionando bem e que pode ser resolvido com análise. Já se o problema for um único colaborador, é possível tentar resolvê-lo com feedbacks.

4. Utilize sua análise para criar planos de ação

Após o período de avaliação, utilize as informações coletadas para criar planos de ação que possam, de fato, aumentar a produtividade do time. Afinal, você terá dados assertivos para encontrar a origem dos problemas e, assim, resolvê-los.

Tenha em mente que a performance do time sempre pode ser melhorada. Continue acompanhando de perto os índices de produtividade, não só para saber se o plano de ação está funcionando, mas também para encontrar novas oportunidades de otimizar o trabalho dos seus colaboradores.

Saiba mais sobre o fSense

O fSense é uma excelente opção de software para te apoiar a criar uma equipe de alta performance. Mais do que coletar dados, o sistema disponibiliza relatórios prontos, gráficos intuitivos e o detalhamento das informações colhidas.

Com processo de instalação simplificado, você pode experimentar o fSense totalmente grátis por 15 dias em até 10 estações de trabalho.

Experimente agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *